Pesquisa
×
false

Como diminuir a cola nas avaliações on-line

A desonestidade acadêmica é um assunto delicado. De escândalos em aprovações até a cola nas provas, as práticas desonestas afetam, de uma maneira ou de outra, todas as instituições de ensino. Todos os professores, em algum momento, já se surpreenderam com a criatividade dos alunos para se esquivar do trabalho, desejando que eles usassem toda essa engenhosidade para realizar os trabalhos de fato.

Com as aulas on-line e a aprendizagem remota tomando conta das salas de aula, pelo menos parcialmente, os professores passaram a se preocupar com o aumento nas tentativas de cola. Afinal, os alunos dos ensinos fundamental, médio e superior não são supervisionados em casa. É difícil imaginar como funciona uma avaliação on-line se você nunca fez isso antes.

A verdade seja dita: evitar 100% dos casos de cola seria pedir demais tanto no ensino on-line quanto no presencial. Minimizar as ocorrências é uma opção mais plausível.

Uma maneira de fazer isso é tentando eliminar ao máximo a pressão, especialmente quando demandas externas estão em jogo: prestígio escolar, lidar com o fracasso, expectativas dos pais etc. Alguns professores defendem a flexibilização compassiva, o que significa uma maior abertura para aceitar trabalhos atrasados e compreender os alunos que estão lutando para lidar com a pandemia.

A segunda opção é dificultar a possibilidade de que os alunos “vençam o sistema”. Atualmente, é muito fácil detectar plágio, assim como criar questionários on-line mais seguros. Embora ser flexível seja uma escolha do professor, as ferramentas para evitar a cola fazem um bom trabalho minimizando as ocorrências. No fim das contas, trata-se de um equilíbrio entre as decisões empáticas tomadas pelos educadores e as decisões menos racionais tomadas pelo software.

Isso nos leva à próxima pergunta...

Quais ferramentas do AVA ajudam a diminuir a cola?

Alguns recursos e ferramentas funcionam bem e integram quase todos os ambientes virtuais de aprendizagem (AVA), o que facilita o seu trabalho para corrigir provas e avaliar os trabalhos. Vou dar um exemplo dos mais conhecidos, mas lembre-se de que o que importa é a função:

Proctoring. Como o nome sugere, o recurso de monitoramento (do inglês, proctoring) garante que as avaliações sejam realizadas com segurança. Por meio desse recurso, você normalmente limita o acesso dos alunos às avaliações até o dia da prova. Você pode, por exemplo, fornecer códigos de acesso, publicar o trabalho somente no horário de início e limitar o acesso a endereços IP específicos.

Safe exam browser. Este software transforma qualquer computador em uma estação de trabalho segura. Isso significa que o navegador grava tudo o que o aluno faz, além de limitar as ações dele. Ele não pode abrir outras guias para conferir as respostas. A interface do AVA também terá apenas o mínimo de que o aluno precisa para fazer a prova. O sistema desativa recursos como mensagens ou atalhos de teclado. Isso impossibilita o recurso de copiar e colar!

Ferramentas antiplágio. Soluções como Turnitin e Unickeck ajudam tanto professores como alunos a verificarem trabalhos em busca de plágio. Elas podem comparar o envio do aluno com um banco de dados para encontrar semelhanças com outros trabalhos ou com recursos na internet. As duas soluções apresentam algumas diferenças, pois o Turnitin também pode verificar a originalidade das imagens. Há quem diga que o Unickeck é mais útil para alunos que querem revisar o trabalho antes de enviá-lo. Seja como for, elas dificultam que os casos de plágio passem despercebidos.

Documentos de política. Às vezes, tudo o que você precisa para reduzir as trapaças é de um acordo entre a escola e os alunos. O recurso de documentos de política serve para esse fim, pois os alunos precisam ler e concordar com o documento antes de usar o AVA. Para a política de desonestidade acadêmica, adicione regras simples que qualquer um possa entender, como por exemplo, está proibida a colaboração durante provas individuais, o uso de ajuda externa, de copiar e colar de outras fontes, etc.

Como os professores podem diminuir a cola nas avaliações on-line?

Os recursos e as ferramentas mencionados acima funcionam bem, de modo que todos os professores podem decidir o que usar e quando. A maneira como você avalia os alunos é ainda mais importante. A aprendizagem remota já existe há algum tempo, e os instrutores on-line têm alguns truques na manga para criar avaliações envolventes e que não permitam cola.

A maioria dessas dicas leva alguns segundos e cliques para serem implementadas. Vejamos como a maioria dos professores experientes lida com a desonestidade acadêmica na sala de aula on-line:

Trabalhos com consulta

Os trabalhos com consulta exigem que os alunos usem suas habilidades cognitivas de nível mais elevado, como criatividade e pensamento crítico. Eles têm todos os recursos de que precisam para fazer os trabalhos escritos, trabalhar em projetos juntos e até mesmo a possibilidade de consultar o livro ao responder a uma pergunta, já que essa tarefa não precisa de uma resposta factual. Além disso, os trabalhos escritos são mais flexíveis e justos se você quiser permitir atrasos, desde que razoáveis. Você pode:

  • Pedir trabalhos escritos e fazer perguntas abertas para testes essenciais, deixando os questionários para práticas, a maioria delas sem nota. Os alunos terão que elaborar respostas originais em cerca de uma semana. Aqui, o tempo não é importante, desde que eles apliquem o que aprenderam.
  • Pensar em diversas perguntas que exigem que os alunos reflitam sobre o que aprenderam. Se você atribuir um questionário de revisão de informações factuais, lembre-se de incluir perguntas abertas. Veja este exemplo:

Pergunta 1: Quando as plantas fazem a fotossíntese?

A: Durante a noite

B: Durante o dia

Pergunta 2: Por quê? Explique a sua resposta.

  • Realizar avaliações de discussão e debate, pois esse tipo de pergunta é excelente para alunos com mais de 12 anos. Eles podem debater via webconferência ou por meio de trabalhos de debate. Você pode avaliar a qualidade dos argumentos e as habilidades de lógica dos alunos, além das técnicas de resolução de problemas.
  • Atribuir projetos em grupo pelo AVA. Divida os alunos em grupos e aproveite o poder da aprendizagem remota baseada em projetos. Se precisar de uma avaliação mais completa, os alunos podem usar uma ferramenta como o MS Teams para apresentar sua parte do projeto via compartilhamento de tela.

Questionários on-line

Os questionários são mais fáceis de pontuar, mas mais difíceis de configurar, especialmente se você não tiver uma ferramenta como Safe Exam Browser. No entanto, há maneiras de dificultar bastante as tentativas de cola, mesmo nesse caso.

  • Você pode começar estabelecendo um limite de tempo para cada pergunta, dificultando as tentativas de cola nas afirmações verdadeiras/falsas e perguntas de múltipla escolha. Com isso, os alunos perderão tempo se tentarem procurar a resposta certa.
  • Certifique-se de que todos os alunos comecem e terminem na mesma hora. Se houver problemas de conectividade, tenha um plano B, isto é, outro conjunto de perguntas à mão. Dessa forma, aqueles que começarem mais tarde não terão a chance de fazer perguntas aos colegas.
  • Mostre uma pergunta por vez, assim os alunos não poderão avançar depressa para ver todos os itens. Assim, eles precisarão examinar cada pergunta com atenção. Além disso, é difícil encontrar respostas pesquisando palavras-chave em um livro-texto (ou no que os pais, irmãos e outros “ajudantes” possam encontrar).
  • Se você não estiver planejando fazer perguntas variadas, lembre-se de deixá-las aleatórias. Assim, os alunos não poderão ver os itens na mesma ordem. Se você também quiser adicionar limites de tempo, as perguntas randomizadas funcionarão ainda mais.
  • Outra forma excelente de avaliar os alunos é criando trabalhos variados. Por exemplo, se você tiver 20 alunos, crie quatro questionários diferentes, assim somente cinco alunos terão as mesmas perguntas ao mesmo tempo. Além disso, se, por algum motivo, alguns alunos não puderem participar no dia do exame, é possível usar os trabalhos variados como um plano reserva.
  • Se você estiver sozinho, criar perguntas para um questionário é algo que leva bastante tempo. No entanto, se todos os professores se juntarem para adicionar itens a um banco de perguntas, será mais fácil preparar questionários rápidos, provas, exames finais etc. Você pode colaborar com professores na mesma escola ou no mesmo bairro.
  • Não mostre os resultados do questionário assim que os alunos enviarem as respostas, pois os que terminam antes podem ajudar os colegas a colar. Se você tiver perguntas abertas no questionário, é claro que precisará pontuá-las pessoalmente. Desse modo, a pontuação aparecerá mais tarde de qualquer forma. O feedback instantâneo dos questionários pontuados automaticamente é excelente para praticar, mas nesse caso eles podem esperar um ou dois dias.
  • Tenha uma política de câmera aberta, caso ache necessário. Algumas escolas preferem trabalhar ao vivo com os alunos durante as provas, pois pedir que deixem as câmeras e os microfones ligados ajuda a inibir a cola. Nem todo mundo se sente à vontade com isso, então tente seguir com cautela. Consulte a administração da escola e seus colegas e faça uma lista de prós e contras antes de tomar essa decisão.

Detecção de plágio

Graças às ferramentas antiplágio, até mesmo o autoplágio é dificultado. Afinal, sejamos francos: às vezes fazemos isso sem nem perceber. É por isso que todos os professores devem incentivar muito os alunos a conferir os trabalhos escritos e outros trabalhos originais primeiro. Os instrutores também podem:

  • Fornecer um guia para citação logo no início. Os alunos mais velhos já devem saber, mas é importante lembrá-los de citar todas as fontes corretamente. Algo simples como um guia breve para citação na página de introdução do trabalho ou no início do curso pode colocá-los no caminho certo.
  • Compare o trabalho com outros documentos usando os relatórios de similaridade. As ferramentas de busca não se limitam às fontes originais na internet. Você pode comparar o trabalho de diferentes alunos e até mesmo entre diferentes instituições, o que significa que se o seu aluno tiver plagiado um documento escrito por alguém de outra escola, você saberá.
  • Esteja ciente das práticas de cola. Os alunos são criativos com fontes, espaços em branco e mudam as letras de um idioma para o outro, então o texto parece bom, mas na verdade está ajustado para enganar os detectores de plágio. Outro truque é inserir imagens com texto e converter o documento em PDF, dissimulando referências falsas. As ferramentas de detecção de plágio normalmente cuidam disso, mas talvez você também queira pedir aos alunos para enviar o texto diretamente no AVA, facilitando ainda mais o trabalho da ferramenta (e o seu também).

Resumo

A desonestidade acadêmica não é sinônimo de exames on-line. Minimizar os fatores que levam à prática da cola, como pressão externa, e dissuadir a prática por meio de ferramentas on-line úteis são as melhores apostas para avaliações mais seguras. A maioria dos alunos tem dificuldade para se adaptar à aprendizagem remota. Além disso, muita coisa está acontecendo na vida deles. Agora é hora de sermos justos e também mais flexíveis e compreensivos.

TABLE OF CONTENTS
f-image t-image pin-image lin-image